30

terça-feira, 12 de junho de 2018
Hoje eu acordei cedo, mais cedo do que normal. O despertador fez seu barulho habitual e desta vez eu não briguei com ele. Outro barulho me instigava: aquele som de batidas na porta. Eu bem sabia quem era e fui logo recebê-lo.

Era o tempo, mostrando finalmente a cara, vindo dizer que já vinha mandando sinais, que aqueles fios que ainda não sabem se são brancos ou pretos, que aquelas finas e insistentes linhas na testa, todos haviam sido presentes adiantados de sua parte.

Nesta manhã ele trouxe um novo presente: um novo número pra minha coleção. Um número significativo, um número que num passado não tão distante mas já muito remoto me parecia tão assustador e que agora chega a ser reconfortante.

E, num gostoso e quente abraço, sussurrou em meu ouvido, escreveu em minha pele e tatuou em minh'alma, no desejo verdadeiro de quem há tempos já vem me dando sinais:


Um comentário on "30"
  1. Poxa. Que coisa linda, Carolina. Me veio um sentimento de serenidade, de calmaria. Você parece que abraçou esse número com tanto carinho, dando boas-vindas. :) Assim quero ficar. Dizem que essa é a fase mais gostosa da vida. Eu tô quase chegando aí nos 30, também. E essa sensação assustadora, de medo, eu tenho muito, também.
    Mas dá pra sentir sua tranquilidade <3 dá uma paz.

    www.bossanouveau.com.br

    ResponderExcluir